Artistas desenham suas relações com dinheiro para a N26

Pedimos para seis artistas desenharem suas relações com o dinheiro

23 de agosto de 2022

Redação N26

Cada pessoa gasta de um jeito - e com coisas diferentes. Mas o jeito que nos relacionamos com dinheiro pode ser parecido. Foi isso que descobrimos ao ver como seis artistas ilustraram seus sentimentos sobre o tema.

O que o dinheiro representa pra você? Ama, odeia? Te dá estresse ou alívio? Ele é seu meio de sobreviver ou de aproveitar a vida? Ou tudo isso junto, dependendo do dia? Às vezes, o que sentimos pelo dinheiro é tão complicado que precisamos desenhar. Foi isso que fizemos aqui na N26, chamando seis artistas para ilustrarem o jeito que cada um tem para se relacionar com dinheiro. São relações pessoais - e ao mesmo tempo comuns para muitos de nós. 

As artes fazem parte de um kit de boas vindas especial que chega para as 26 mil primeiras pessoas que abrem sua Conta N26, junto com nosso café e o famoso cartão transparente. Cada obra tem seu estilo, claro, mas também um jeito de ilustrar como o dinheiro pode estar presente na nossa vida.

Cada pessoa recebe duas artes, que você vai conhecer agora, junto com mais informações sobre os seis artistas responsáveis (e valeu, @brartegaleria pela ajuda na curadoria). Dá uma olhada nas obras e depois conta pra gente qual representa melhor a sua relação com o seu dinheiro.

Arte Rafaela Pascotto N26

Porquinho, por @rafaela.pascotto

Formada em ilustração, a paulistana Rafaela Pascotto se interessa pelas cores e manchas tortas, representando cotidianos poéticos e cômicos no seu trabalho. Sendo uma pessoa que quer guardar dinheiro (e outras coisas) sempre, ela explica como chegou na arte que fez pro kit.

“A ideia da ilustração veio da minha relação com o dinheiro, que é querer guardar tudo, o tempo todo", diz Rafaela. "Isso se aplica aos objetos, roupas e até ao tempo, uma angústia de não querer gastar, da personalidade de acumulador. Por um lado pode ser uma coisa boa, porque tenho certeza que não vou desperdiçar, mas fico pensando que é um outro tipo de desperdício guardar e deixar de gastar com coisas que trariam alegria, principalmente se não tenho um objetivo final claro com esse acúmulo todo", reflete a artista.

Arte Muito Prazer N26

Um leve passeio, por @muitoprazer__

Ricardo AKN, também conhecido como Muito Prazer, começou sua trajetória com traços nos muros e fachadas de São Paulo. Com artes ricas em cores e cheias de sobreposições de formas geométricas, manchas e relevos, ele passeia por diferentes representações da liberdade - incluindo a financeira.

“Fico pensando sempre na tranquilidade que é ter um dinheiro bem cuidado, bem investido e bem gasto", conta o artista. "Acredito que, quando a gente consegue quitar nossos débitos, guardar e poupar, isso traz uma certa leveza para viver a vida. O dinheiro não precisa ser uma coisa pesada, nem monstruosa", completa Ricardo.

Arte Mari Mats N26

Obra sem título, por @mari_mats

A artista urbana autodidata Mariana Mats é nascida e criada em São Paulo - e foi nas ruas da cidade que ela começou a desenvolver seus trabalhos. Com pinturas e desenhos com diferentes técnicas e suportes na bagagem, ela encarou o desafio tentando representar a si mesma na arte feita pros clientes N26.

“Busco lapidar cada vez melhor tudo que faço, como um diamante", conta a artista. "O dia e a noite são momentos diferentes da minha trajetória, ganhando dinheiro e fazendo o que gosto. Sou multi e, assim, faço o meu nome. Conquistei uma carreira de sucesso fazendo o que amo. A personagem é uma representação da Mari Mats, mulher, multiartista, grafiteira, girlpower, diva e multifacetada”, completa. 

Arte Kueio N26

O domador, por @kueio.art

Kauê Fidelis é artista visual, ilustrador e grafiteiro, graduado e mestre em Artes Visuais. Kuêio é seu nome artístico, mas também seu personagem principal, representante da versatilidade e da multiplicidade da arte urbana. É ele que doma a "fera das finanças" na arte feita pro kit.

“Esse domador de circo faz alusão à vida financeira e seus malabarismos e mágicas para conseguir fechar o mês", explica o artista. "Nos deparamos com a 'fera' das finanças e contas a pagar, doidinha pra nos devorar. Mas, para conseguir o controle da situação, devemos domá-la com planejamento financeiro e investimento", completa.

Arte Paola Saliby N26

Fazendo as pazes, por @paolasaliby

A ilustradora Paola Saliby, brasileira que hoje vive em Lisboa, investiga em suas composições as emoções humanas, a ideia de movimento e o mundo natural. Pra representar sua relação com o dinheiro, ela criou uma atmosfera onírica que ganha vida através do uso da cor.

“Para mim, organizar a vida financeira é como explorar um cenário surreal e desconhecido", reflete. "É um terreno frágil e desafiador, e muitas vezes me sinto pisando em ovos quando o assunto são números, planilhas, contas e investimento. Lidar com dinheiro é como tentar fazer amizade com criaturinhas estranhas que não falam a minha língua, mas se tenho coragem e me permito conhecê-las de perto, percebo que não são assustadoras como eu pensava. Quando enfrento o medo de olhar de perto a minha vida financeira, desenvolvo autonomia e ganho confiança, e, então, uma relação mais divertida e interessante com o meu dinheiro pode nascer”, completa a artista.

Arte Onesto N26

Desenho sem título, por @onestodiesel

O pintor, escultor e artista multimídia Alex Hornest, também conhecido como Onesto, está na ativa desde os anos 1990 nas ruas de São Paulo. Com trabalhos que vão do graffiti aos fanzines e conteúdos pras redes sociais, ele fez pros clientes da N26 uma arte que representasse as N possibilidades de se relacionar com o dinheiro na internet.

“Este personagem sou eu cuspido e escarrado, feliz da vida por ter adquirido um smartphone bacana que me oferece um milhão de possibilidades dentro do mercado digital", brinca o artista. "Com este aparelho posso fazer mais dinheiro ajudando pessoas, criando cursos, comercializando meus trabalhos, oferecendo palestras por meio de lives, ter minha própria loja/galeria virtual e assim vender para o mundo todo. Não sou de consumir coisas, então, com o dinheiro que ganho consigo criar experiências para mim, para a minha família e amigos. Acredito que o negócio é utilizar bem o dinheiro com sabedoria e como investimento em mim mesmo”, conclui.

Se quiser ver de perto essas artes que representam diferentes relações com o dinheiro, é bom garantir que seu nome já está na nossa lista de espera pra você poder receber um convite e abrir sua Conta N26 em breve.

Mais lidas